Encontro de Lisboa – 27 Outubro 2012

0

Se no primeiro ano rumámos a Évora e no segundo a Baião, o terceiro encontro da DMB Portugal realizou-se na nossa Lisboa, menina e moça.

Havendo membros da DMB Portugal a vir a Lisboa dos diversos pontos do país, achámos por bem encontrar um hostel bem localizado para acolher as nossas formiguinhas. E assim o fizemos. O Yes! Lisbon Hostel acolheu-nos não só para efeitos de estadia, mas também para ser o ponto de partida do III Encontro da DMB Portugal. Deram-se as boas-vindas às formiguinhas que iam chegando com petiscos, vinhos das diversas regiões do país bem como um belo exemplar do vinho The Dreaming Tree. Um copo de vinho, dois dedos de conversa, e o grupo estava reunido e pronto para começar a festa.

Sendo Lisboa uma cidade já visitada e conhecida pela maioria do grupo, como poderíamos tornar este encontro especial? Bom, por muito que se visite uma cidade, há sempre a possibilidade de vê-la com outros olhos, de uma outra perspectiva. Então recorremos a uma empresa de visitas guiadas, a LisbonWalker, para nos proporcionar uma visita que suscitasse o interesse tanto dos “locais” como de quem viesse de fora. Como tal, a LisbonWalker ofereceu-nos um belo percurso pela cidade das sete colinas com o passeio Lendas & Mistérios, um passeio que iria

“fazê-lo mergulhar em alguns dos mais curiosos segredos e mesmo algumas estórias de que a cidade não se orgulha. Algumas destas lendas geraram santos, heróis e vilões, que ajudam a manter vivos alguns acontecimentos fantásticos.”

E assim foi. Colina acima e colina abaixo, lá fomos (re)descobrindo algumas das aventuras e das estórias que marcaram a cidade Lisboeta, desde a lenda de S. Vicente, à Passarola de Bartolomeu de Gusmão ou mesmo a Santo António, entre outras que tanto nos foram captando a atenção (não tanto como a amiga romena do Edu) e fascinando.

Do Terreiro do Paço a Alfama, passando pela Sé, Portas do Sol e Mouraria, o percurso já ia longo, as pernas pediam algum descanso e o estômago algum alento.

Esperava-nos o manjar dos deuses no Bairro Alto, outro dos bairros típicos lisboetas. E neste restaurante, houve espaço não só para jantar mas também para fazermos “uma espécie de quiz” onde as diversas equipas lutaram exaustivamente numa busca hercúlea pelo prémio final: o prémio de maior fã da Dave Matthews Band. Ou então apenas aproveitaram este momento para se divertirem uns com os outros, pondo à prova não só o seu conhecimento da história da banda, como também os diversos talentos artísticos (ainda que alguns deles estivessem muuuuuuito escondidos :P).

O que se pretende com momentos como estes é, como em tudo na vida, uma oportunidade para se criarem ou fortalecerem laços de amizade, para que possamos olhar para trás com um sorriso na cara e vermos que conseguimos proporcionar um bom momento aos nossos amigos. E esse sentimento é maior que qualquer prémio simbólico que se possa ganhar. É um sentimento de trabalho bem feito quando olhamos em retrospectiva e ainda se fala dos desenhos que originaram gargalhadas, de amigos que nem sequer eram fãs da banda mas que foram à disputa final do prémio, das conversas, da noitada que continuou – para alguns – até ao raiar do dia.

São estes os momentos que fazem a DMB Portugal: a partilha de um gosto, mas acima de tudo, a partilha de uma amizade.

Se o quiserem comprovar, em Junho juntem-se a nós em Viseu 😉

Texto de: Inês Ventura
Fotos de: Eduardo Martins e Henrique Ventura
Artwork de: Luís Moreira

Share.

About Author

Grupo de fãs português

Leave A Reply