Say Goodbye – Crash

0

“Say Goodbye” descreve uma noite de sexo casual entre o poeta e uma mulher. Aparentemente, a canção será como o homem propõe que seja o encontro entre eles: simples, fortuito e descomplicado.

So here we are tonight, you and me together
The storm outside, the fire is bright
And in your eyes I see whats on my mind
You’ve got me wild, turned around inside

No entanto, como sabemos, tanto no sexo como nas letras de Dave Matthews, nunca nada é assim tão simples e linear.

À medida que a canção decorre e a cada estrofe que passa, o poeta vai ficando cada vez mais perturbado, num crescendo emocional até à estrofe final que é quase gritada – porque a sua máscara cai e é finalmente revelado o seu turbilhão de sentimentos (provavelmente contraditórios entre si) que vão muito além do simples desejo sexual que ele sente pela mulher da canção.

Provavelmente, ele não queria só uma noite com aquela mulher. Teve que se contentar só com uma noite, porque foi só isso que ela lhe concedeu.

Como nunca foi a conquista sexual que o motivou, mas a experiência libertadora, intensa, enriquecedora de partilha que o sexo pode ser, o encontro é muito mais perturbador para o homem do que ele queria que tivesse sido.

Ouvindo a “Say goodbye”, não consigo deixar de sorrir e pensar no que será feito da mulher da canção.

Afinal, após o encontro, ali está o poeta sozinho – sem motivos para sorrir – a pensar e a escrever sobre aquela experiência, enquanto a mulher, regressou aparentemente imperturbável ao seu mundo e à sua vida.

Curiosamente, pergunto-me se não será ela a ter o maior sorriso de todos.

Texto por: EV

Share.

About Author

Grupo de fãs português

Leave A Reply